Aluna ganha prêmio feminino de Liderança no Direito

Su Jung Ko, formada em 1999, conquistou o prêmio de Líder do Futuro pela Chambers Women In Law da América Latina, destinado a mulheres que fazem ações de impacto na área do Direito. A advogada realiza iniciativas para divulgar a cultura coreana por meio da organização “Network of Korean-American Leaders”, da qual foi presidente da filial no Brasil por 2 anos.

unnamed

Durante o tempo de participação na instituição, a aluna promoveu treinamentos para a formação de líderes na sociedade brasileira e atuou em diversas atividades para fomentar a cultura da Coreia no país. Dentre as ações propostas pela organização estava a comemoração de feriados, a disseminação da língua e palestras de empresas coreanas aqui no Brasil, para engajar jovens da comunidade coreana na cultura do próprio país.

Formada em Direito pela Universidade de São Paulo (USP) e coreana residente no Brasil desde os 14 anos, Su conta que também utilizou o conhecimento jurídico auxiliar imigrantes coreanos no Brasil, o que foi um fator influente para que ela conquistasse o prêmio da Chambers. “ A aplicação do meu conhecimento de Direito foi essencial para resolver a minha situação como imigrante aqui e ajudar outras pessoas que passam pela mesma situação. Acho que exercer as minhas funções de advogada para auxiliar a comunidade fez a diferença”, declarou.

Sobre a importância de ter ganhado o prêmio, a aluna destaca o reconhecimento de seu trabalho e preocupação com a função social enquanto advogada. Ela ainda diz que espera incentivar jovens que queiram ingressar no mercado de trabalho a não deixar de pensar em ações de impacto para a sociedade.

Por fim, Jung ressaltou a influência do Band na sua conquista pelo conhecimento acadêmico que ela recebeu durante os anos de estudo. “No Band, eu tive um preparo para a faculdade que foi essencial e depois, isso teve impacto para o trabalho. Conquistas não acontecem sem uma boa base”, afirmou. Ela também mencionou a rede de contatos que criou enquanto ainda estava no Colégio. “O meu melhor amigo eu conheci no Colégio, e foi ele quem me apoiou e me ajudou para que eu seguisse os meus projetos”, completou.

Para saber mais confira a entrevista com Su para o jornal Correio Brasiliense clicando aqui.

Aluna lança plataforma sobre transtornos alimentares

Paula Un Mi Kim, formada em 2000, lançou uma plataforma transmídia sobre transtorno alimentar, chamada “Sobre a Nossa Visão Distorcida” (SNVD). O site reúne relatos de jovens que sofreram distúrbios alimentares e profissionais especializados no assunto por meio de textos, ilustrações e vídeos. Hoje Paula é cineasta, formada pela ECA/USP.

tabus alimentares

No ar desde agosto do ano passado, o projeto foi produzido pela Sam Ka Pur Filmes e patrocinado pelo Programa de Ação Cultural da Secretária da Cultura do Estado. O objetivo é criar um espaço colaborativo de reflexão sobre a cultura da imagem corporal na internet e também passar informação para os jovens de forma responsável e acessível acerca de distúrbios alimentares.

“É um projeto autoral, resultado criativo dos meus processos internos e profissionais: tive anorexia na pré-adolescência; estudei desenho, comunicação e artes; trabalhei em televisão, em propaganda, em cinema e em revista feminina e de celebridade… Vi como essas mídias funcionavam e procurei fazer algo que, no meu ver, ainda não havia sido feito. Algo que tivesse relevância social e que eu sabia que me motivaria, me provocaria, me ajudaria a entender a mim mesma”, contou Paula.

A ideia para o projeto surgiu a partir do material de pesquisa sobre transtornos alimentares que precisou reunir para escrever o roteiro do filme “Diário de Viagem”, que foi convidado para o atelier do Festival de Cinema de Cannes em 2015 e atualmente está em fase de captação.”Eu acho que o ‘Sobre Nossa Visão Distorcida’, para mim, faz parte desse processo artístico de amadurecimento dentro da carreira que escolhi. É uma obra criada em cima de sentimentos vividos. Em uma plataforma que surgiu na minha adolescência, e que não existia na minha infância: a internet. Inserida nessa cultura de trabalho colaborativo atual”, completou a aluna.

A equipe de colaboradores é composta por mais de 40 profissionais, que atuam em diferentes áreas, como designers, programadores, cineastas e nutricionistas. Além do site, a plataforma conta com um canal no Youtube e uma página no Facebook, onde são publicados vinhetas sobre o projeto, entrevistas com os colaboradores, ilustrações e notícias do SNDV na mídia.

Para acessar o site clique aqui.

Confira a vinheta de apresentação do projeto no canal do youtube abaixo.